24 de maio de 2009

MARÇO DE 2009

Fim do verão e a vila retoma seu ritmo mais comum. Esta retomada é súbita, acontece quase que de um dia para o outro. Ontem, carros, muitos carros, buzinas, zoada dos motores, pessoas andando por todos os lados, várias lojas e restaurantes abertos; hoje, o caminhão do lixo, o transporte escolar, pessoas conhecidas se cumprimentando, dois ou três restaurantes abertos todos os dias, o atelier da Renata Homem e a Barraca do Régis também abertos, assim como o lanche do 14 e o da Lucinha, a confecção de D. Belinha e o Arte sobre Arte nos fins de semana, algumas pousadas fecham as portas até o próximo verão.
A vila, suas belezas, seus problemas, será o cenário do cotidiano de um grupo de pessoas que ocupam, se tanto, metade de um quarteirão do Rio de Janeiro, São Paulo ou Belo Horizonte e Salvador.
As crianças do Projeto de Gente iniciaram as atividades com encontros na frente daquele terreno que havíamos limpado, lembram-se? (está no relato de janeiro/fevereiro). Começamos ali, debaixo de uma mangueira, pois havíamos combinado o reinício do Projeto junto com as aulas. Ali tivemos as primeiras Rodas de Combinações; soubemos quem, de fato, havia se mudado para outras cidades; decidimos – importante! - que haveria um pequeno grupo pela manhã, pois alguns meninos e meninas passaram a estudar à tarde e solicitaram esta possibilidade; definimos em 30 o número total (manhã/tarde) de meninos e meninas; o grupo da manhã resolveu, junto com a Cristina Leme – nova colaboradora -, revitalizar o blog do Projeto e fazer um jornal. Ali também comunicamos às crianças sobre o novo terreno no Cantagalo e combinamos um pic-nic lá em 7 ou 8 de março.
O encontro aconteceu com cerca de 15 crianças, 3 educadores e a Lucia da Pousada Cantoria que ofereceu sanduíches de ricota. Conhecemos o terreno, nos defrontamos com suas desvantagens e curtimos as vantagens. Deste dia em diante passamos a nos reunir ali, agora debaixo de um carregadíssimo pé de jamelão, de segunda a quarta-feira, manhã e tarde. Aos poucos o grupo foi tomando forma.
Paralelamente, o grupo de educadores realizou encontros para organizar o jantar dos amigos do Projeto, aperfeiçoar o demonstrativo financeiro e fortalecer a Associação Projeto de Gente – na próxima gestão duas ou três pessoas de Cumuruxatiba farão parte da chapa.
Dois acontecimentos, inesperados talvez, se uniram para apontar novas rotas para o Projeto, pelo menos do ponto de vista mais visível: (1) o sucesso da Campanha do 1% e (2) a possibilidade de aluguel de uma casa muito adequada ao Projeto de Gente.
Vamos por partes: o resultado financeiro da campanha foi acima do esperado (ver o demonstrativo financeiro) e pudemos fazer uma reserva – talvez pela primeira vez. Por outro lado, uma amiga desocupou uma casinha ótima para as demandas do trabalho – dois cômodos independentes com banheiros, cozinha com fogão e geladeira, uma varanda coberta e, na frente, um campo de areia para vôlei e/ou peteca. Praticamente todos os espaços se interrelacionam através de janelas e portas formando, deste modo, uma estrutura, até mesmo fisicamente, comunitária. Além do mais, a casa tem uma bela localização. Com a reserva financeira garantida resolvemos contatar a proprietária. Um aluguel de 280 reais foi combinado a partir de abril de 2009.
Na última semana de março iniciamos a mudança da velha para a nova casinha do Projeto de Gente – a nova sede. Estamos, todos, bastante contentes e com a boa sensação de passos para frente e, em também boa, direção.

Nenhum comentário: